O governador João Azevêdo se reuniu, nesta quarta-feira (17), por meio de videoconferência, com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello. O encontro virtual também contou com a participação dos demais governadores do país, ocasião em que foi apresentado aos gestores o cronograma previsto para entrega de vacinas contra a Covid-19 durante os próximos meses. Até julho, de acordo com o Ministério da Saúde, serão distribuídas aos estados mais de 230,7 milhões de doses dos imunizantes.

“Esse cronograma servirá para que a gente possa planejar as nossas ações e identificamos que até o mês de julho teremos mais de 230 milhões de doses de vacinas, o que permitirá a proteção de todo grupo prioritário previsto no plano de vacinação. Foi uma reunião produtiva, dentro do que os governadores solicitaram do Ministério da Saúde quanto à utilização de várias vacinas para serem utilizadas no Plano Nacional de Imunização e, ao mesmo tempo, com as datas específicas da entrega e saímos  extremamente tranquilos, bastando para isso que esse cronograma se cumpra e as vacinas cheguem na data prevista para que a gente possa imunizar a população da maneira mais rápida possível”, avaliou o governador João Azevêdo.

O ministro Eduardo Pazuello garantiu aos gestores estaduais que enviará ainda nesta quarta-feira o cronograma de entrega de vacinas aos estados referentes aos meses de fevereiro e março. Já a previsão de doses que serão distribuídas até julho será disponibilizada até o final de semana. “O SUS é a ferramenta mais importante que temos para salvarmos vidas e precisamos da união de esforços para atravessarmos esse momento difícil, por isso é essencial que o Plano Nacional de Imunização, o PNI, seja seguido de forma única”, pontuou.

Para o secretário de estado da Saúde, Geraldo Medeiros, a previsão da chegada de novas doses dos imunizantes dará uma maior segurança à população mais fragilizada. “Esse é um aceno que nos traz uma tranquilidade de que haverá uma intensificação da remessa de novas doses de vacina a partir de segunda-feira, o que permitirá uma vacinação em massa do grupo dos idosos, iniciando na próxima semana com as pessoas de 80 a 89 anos e, em sentido decrescente, até 60 anos, contemplando os idosos em um período curto de tempo”, comentou.

Conforme o calendário do governo federal, estão previstas para fevereiro a entrega de 2 milhões de doses da AstraZeneca/Fiocruz, importadas da Índia, e 9,3 milhões da Sinovac/Butantan, produzidas no Brasil. Já em março é aguardada a distribuição de 34,9 milhões de doses, sendo 16,9 milhões da vacina da AstraZeneca e 18 milhões do Butantan. Até julho, são esperadas 112,4 milhões de doses da AstraZeneca e 77,6 milhões de doses da vacina do Butantan.

O cronograma do primeiro semestre apresentado pelo ministro também incluiu as negociações com os laboratórios União Química/Gamaleya e Precisa/Bharat Biotech, responsáveis pelas vacinas Sputnik V e Covaxin, respectivamente.

 

Na reunião, os governadores também discutiram com o Ministério da Saúde o pagamento dos leitos habilitados de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) e a implantação de um sistema balizador de compras de medicamentos e insumos. Ainda foi solicitada a sanção da medida provisória que dá cinco dias para que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorize o uso emergencial de vacinas contra a Covid-19 que já tenham aprovação e uso internacional.

 

Também participaram da reunião virtual o ministro-chefe da Secretaria de Governo, general Luiz Eduardo Ramos; a presidente da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Nísia Trindade; e o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *