O ex-governador da Paraíba, Ricardo Vieira Coutinho teve duas derrotas consecutivas nesta quinta-feira, 5, no Superior Tribunal de Justiça – STJ. A ministra Laurita Vaz, relatora da Operação Calvário no STJ, negou o pedido para que RC não utilizasse tornozeleira eletronica. Indeferiu também o pedido para que o mesmo não se recolheu à sua residência diariamente às 20h.

A ministra Laurita Vaz, que indeferiu os pedidos dos advogados do ex-governador, é a mesma que no mês passado defendeu medidas cautelares para Ricardo Coutinho e outras envolvidos num possível desvio de R$ 134,3 milhões que seriam destinados a saúde pública e educação dos paraibanos.

O uso de tornozeleira eletrônica foi uma determinação do desembargador paraibano Ricardo Vital de Almeida, relator da Operação Calvário no âmbito do Tribunal de Justiça da Paraíba, em substituição à prisão preventiva. Com a negativa por parte do STJ, é provável que os advogados do ex-governador recorra ao Supremo Tribunal Federaln- STF.

Por Marcos Lima

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *