O procurador geral de Justiça do Estado, Francisco Seráphico, declarou que o alerta emitido pelo Tribunal de Contas do Estado apontando servidores com acúmulos de cargos se refere na maior parte dos casos a servidores cedidos que estão ocupando cargos comissionados, não configurando, portanto, acúmulo irregular.

“É só um sistema de identificação, mas que não necessariamente aponta irregularidade, porque há possibilidade de cumulação de cargos em alguns casos e no que diz respeito a servidores cedidos não se trata de cumulação mas são servidores que vem desempenhar apenas função. A gente vai fazer a verificação, mas em princípio muitos deles são servidores cedidos que estão apenas exercendo uma função no Ministério Público”, disse.

Francisco Seráphico explicou que, de qualquer forma, já notificou os servidores citados para esclarecimentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *