Foi suspenso, nesta quinta-feira (23), o julgamento do recurso que irá decidir se a denúncia da Operação Calvário envolvendo o ex-procurador-geral do Estado, Gilberto Carneiro, irá para a justiça eleitoral. O placar encontrava-se em 2 votos a 0 para que a denúncia continue na justiça comum, quando um pedido de vistas adiou a sessão.

O caso foi para a Câmara Criminal do Tribunal de Justiça da Paraíba depois que o Ministério Público da Paraíba (MPPB) recorreu de uma decisão de primeira instância que transferia o processo para a competência da justiça eleitoral, por entender que o crime do qual Gilberto Carneiro é suspeito, configura ‘caixa 2’ e, portanto, seria um crime eleitoral.

O relator do recurso, o desembargador Arnóbio Alves votou para que o caso permaneça na justiça comum, assim como o desembargador Ricardo Vital. O desembargador João Benedito, porém, pediu vistas, o que adiou a decisão.

Como a Câmara Criminal é formada por apenas três desembargadores, a votação já tem maioria para que o processo permaneça na justiça comum, mas em tese algum desembargador ainda pode mudar o voto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *