Portal de notícias Paladino da Verdade - Notícias do Brasil e do Mundo

Início » Política » Ricardo diz que não apoiará Lula à Presidência incondicionalmente porque apoiará quem o PSB decidir

Ricardo diz que não apoiará Lula à Presidência incondicionalmente porque apoiará quem o PSB decidir

A resposta respondeu ao questionamento sobre o apoio incondicional a Lula para a Presidência da República. “Eu apoio quem o meu partido decidir”, disse, em entrevista.

01 ricardo coutinho walla santos 1 - Ricardo diz que não apoiará Lula à Presidência incondicionalmente porque apoiará quem o PSB decidir

O governador Ricardo Coutinho (PSB) concedeu entrevista nesta quarta-feira (18) disse que vai apoiar a candidatura que o PSB decidir. A resposta respondeu ao questionamento sobre o apoio incondicional a Lula para a Presidência da República. “Eu apoio quem o meu partido decidir”, disse, em entrevista ao Sistema Arapuan de Comunicação. Porém, comentou que, independente disso, é mesquinhez não reconhecer o papel de Lula para o país.

As declarações aconteceram durante solenidade na Companhia Docas da Paraíba, em Cabedelo.

Ricardo explicou que é presidente de honra do PSB na Paraíba e não tem condição de divergir do seu partido porque tem que ter o “maior dos cuidados para que o partido, o projeto saia fortalecido”. “Eu só apoiaria uma candidatura que o partido não decidir se fosse fora do campo que eu acredito, porque aí é uma questão de obrigação de consciência. Eu fiz isso em 2014”, disse, lembrando de Aécio Neves.

O governador da Paraíba acredita que a Paraíba vai ter uma posição em relação ao PSB nacional. “E vamos escutar essa posição. É isso que será feito. Qual será essa posição, o diretório vai se reunir e vai expressar. Ricardo não tem capacidade nem condição de dizer que a posição é essa ou aquela”, explicou, apesar de admitir seu peso dentro do PSB.

Ricardo voltou a criticar a condenação de Lula sem provas e destacou a importância do ex-presidente para o Brasil, especialmente para o Nordeste, afirmando que “reconhecer o papel do presidente Lula para esse país, só não reconhece quem é muito mesquinho”, declarou Ricardo. “É uma agressão à consciência cívica nacional você condenar alguém sem provas”, frisou, defendendo a democracia e a escolha dos governantes nas urnas.