A prefeita do município do Conde, Márcia Lucena (PSB), está convocando seus eleitores e amigos a ajudá-la a pagar as custas judiciais para se defender da Operação Calvário. A vaquinha virtual, que começou nessa terça-feira (3), promovida pela prefeita já conseguiu arrecadar até o momento R$ 4.560 e conta com ajuda de 20 pessoas.

Márcia Lucena foi presa na 7ª fase da Operação Calvário, deflagrada no dia 17 de dezembro do ano passado, sob a acusação de participar de um esquema de fraude e desvio de recursos públicos, na gestão do então governador Ricardo Coutinho (PSB), que também foi preso pela operação e ambos agora usam tornozeleira eletrônica por determinação da Justiça. À época, ela era secretária de Educação do Estado.

No vídeo, Márcia diz que é uma simples professora e que não tem muitos recursos, além do salário de prefeita, a qual foi eleita para um primeiro mandato e está em busca da reeleição, mas está enfrentando dificuldades dos vereadores que são contra o seu mandato e que ainda comungam da prática política do coronelismo.

Ela fala ainda sobre as ações desenvolvidas pelo seu governo no município do Conde e como já mudou o cenário econômico e urbano da cidade com a participação dos moradores e que sua gestão tem incomodado seus opositores porque ela rompeu com um ciclo de exploração praticado por meia dúzia de famílias em um modelo de capitanias hereditárias, abusando do povo que não teve acesso à educação, à saúde e ao desenvolvimento.

“Eu não pertenço a essa história. Eu sou professora de classe média e decidi entrar na política para fazer essa mudança, para mudar essa história, e eu preciso da ajuda de todos para tocar para frente esse projeto que está em curso”, disse.

Também se diz injustamente envolvida na ação judicial do Ministério Público. “Sei da minha inocência, sei do que eu fiz e do eu não fiz. Confio no trabalho da Justiça, mas para poder bancar minha defesa, eu preciso de sua ajuda. Eu vivo do meu salário como prefeita e o patrimônio que eu tenho é a casa onde moro, herança dos meus pais, e o apartamento que meus filhos vivem. Eu espero que você nos ajude da forma que puder”, apela a prefeita.

Por Halcéldama Borba (paraibaonline.com.br)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *