O governador da Paraíba, João Azevêdo: “Ficar em casa, agora, é o mais certo a fazer”

O governador da Paraíba, João Azevêdo, usou seu perfil numa rede social nesta sexta-feira (27), para demonstrar sua perplexidade diante da possibilidade da realização de manifestação, em João Pessoa, contra o isolamento social. O evento, de acordo com imagens compartilhas em aplicativos de mensagens e redes sociais, vem, supostamente, sendo organizado por políticos contrários a quarentena, empresários, autônomos e líderes de associações.

O governador da Paraíba declarou em vídeo que o direito de manifestar-se é livre, no entanto, no atual momento em que o mundo busca enfrentar uma pandemia, é uma temeridade. “A ciência ensinou que o isolamento social é a melhor maneira de conter a propagação do novo vírus. Se hoje, na Paraíba, temos poucos casos, menos que vários lugares no Brasil, foi porque o estado adotou essas medidas antes mesmo de termos casos confirmados”, argumentou Azevêdo.

O chefe do executivo ressaltou ainda que a população tem sido uma parte relevante no combate ao Covid-19, ficando em casa e seguindo as recomendações de higiene. João lembrou que vários lugares do mundo, a exemplo de Milão, na Itália, que decidiram quebrar o isolamento tiveram resultados catastróficos. “4.400 pessoas morreram em trinta dias por conta dessa irresponsabilidade. Mais da metade dos mortos da Itália. Então é hora de termos consciência”, cobrou o governador.

João Azevêdo disse que o Estado vem fazendo sua parte e adotando medidas que visam proteger os trabalhadores e a população mais vulnerável, no entanto, é importante que cada cidadão, além de não pegar a doença, possa evitar ser um transmissor. “Ficar em casa, agora, é o mais certo a fazer. Ciência, experiência e consciência. É a lição que outros países já nos ensinaram. Fiquem em casa”, pediu João.

Para assistir clique aqui.

 

www.repoteriedoferreira.com.br  /  PB Agora

sexta-feira março 27, 2020
pt_BRPortuguese