Profissionais de saúde, pacientes, ativistas e representantes de entidades que trabalham com a doença discutiram o tema nesta sexta-feira (29)

Uma sessão especial foi realizada na manhã desta sexta-feira (29), na Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP), a fim de debater conscientização e políticas públicas para a prevenção e o tratamento da psoríase, uma doença inflamatória, crônica, imunomediada, sistêmica e que acomete, principalmente a pele e as articulações. A discussão foi proposta pelo vereador Milanez Neto (PV), que presidiu os trabalhos. A solenidade contou com a participação de profissionais de saúde, pacientes, ativistas e representantes de entidades que trabalham com a doença

O Dia de Conscientização da Psoríase é anualmente lembrado em 29 de outubro. A psoríase é uma doença imune inflamatória crônica da pele e, apesar de tratável, ainda não tem cura, não é contagiosa, e afeta aproximadamente 3% da população mundial. É frequente tanto em homens quanto em mulheres, principalmente entre 20 e 40 anos, sendo caracterizada pela presença de lesões avermelhadas, bem delimitadas e descamativas, em qualquer parte do corpo.

Milanez Neto destacou que a psoríase é alvo de muito preconceito e precisa ser tratada. “É um prazer abrir a Casa do povo para debater tema tão importante. O preconceito assola nossa sociedade e a doença é algo que mexe demais com o ser humano, ainda mais quando envolta em preconceito. Precisamos debater sobre políticas de inclusão e de esclarecimentos sobre a psoríase “, disse.

A coordenadora do Centro de Referência de Apoio e Tratamento de Psoríase na Paraíba, que fica no Hospital Universitário Lauro Wanderley (HULW), na Capital, a dermatologista Esther Bastos Palitot explicou que o Brasil, e o mundo, estão voltados para ações de conscientização em relação à doença. Ela esclareceu que a psoríase é uma doença sistêmica e fez uma ampla explanação sobre as conquistas da causa, tais como o sistema de informação e ampliação do diagnóstico da doença; resolução que considerou a psoríase como uma doença crônica, não contagiosa, sem cura, mas com tratamento. A médica também destacou que o Centro de Referência recebe pacientes de toda Paraíba e de estados vizinhos e disponibiliza atendimento multidisciplinar. Ainda divulgou o livro ‘Da ciência ao cuidado: Saberes e práticas em psoríase’, que está disponibilizado gratuitamente na internet.

A presidente da Associação dos Amigos e Portadores de Psoríase, Tereza Cristina, fez um apelo aos poderes públicos para obter apoio para esses pacientes que não têm condições de se manterem na Capital. “Precisamos ajudar nossos irmãos que necessitam de alimentação, remédios, exames e de um espaço para permanecer na cidade enquanto estiverem em tratamento. Também precisamos de mais informação para os gestores de saúde de nosso estado. Estou lutando para realizar no próximo o ‘Primeiro Seminário sobre Psoríase para Secretários de Saúde’”, revelou. Ela ainda lembrou que o “Dia Municipal de Conscientização da Psoríase” foi instituído pelo então vereador Santino e que o vereador Tanilson Soares (Avante) também defende a causa.

Já a professora Valéria Leite Soares, do Curso de Terapia Ocupacional – Campus I – Universidade Federal da Paraíba (UFPB), registrou que as pessoas com psoríase enfrentam dificuldades nas atividades do dia a dia que se intensifica como sofrimento que afeta sua vida pessoal, social e profissional. “Todos sofrem com o estigma causado pela falta de informação sobre a doença. Precisamos de mais divulgação para que se entenda melhor a patologia e os pacientes, principalmente na Atenção Básica de Saúde, para melhorar sua qualidade de vida”, ressaltou.

A vice-presidente da Associação dos Amigos e Portadores de Psoríase, Marilene Ferreira , contou um pouco sobre sua rotina de tratamento e as desventuras por ser portadora de psoríase. “Tenho lutado muito contra esse preconceito e sempre estou esclarecendo que não há risco de contágio”, enfatizou

Presidente da Câmara Municipal de Cubati participa da sessão

O presidente da Câmara Municipal de Cubati, no interior da Paraíba, e servidor do Centro de Referência de Apoio e Tratamento de Psoríase na Paraíba Leandro de Souza falou sobre as dificuldades de diagnósticos e de tratamento para os pacientes do interior. Ele revelou que também vai criar o ‘Dia Municipal de Conscientização da Psoríase em Cubati. “Nossa realidade em Cubati é bem diferente dos grandes centros. Lá temos dificuldades de conhecimento profissional, além do complexo mecanismo para possibilitar o tratamento dos pacientes na Capital. Precisa haver uma repactuação, além de disponibilização de transporte e alimentação para esse paciente. Parabenizo a todos que abraçam esta causa”, comentou o vereador. Ele ainda informou que os profissionais de saúde do município fizeram um treinamento em EAD sobre o assunto disponibilizado pelo Centro de Referência.

  • Fonte: CMJP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.